Gostava de comprar casa nova ou trocar de casa e precisa de financiamento? Contacte-me: 926 80 90 92 | Nelson Favas Consultor Financeiro
Saiba como, contacte-me

13 abril 2007

Sensação de vitória

Tenho recordado ultimamente de que não a tenho há já algum tempo, certo é que também não tenho a sensação de derrota, pois vivo e ultrapasso todos os dias as dificuldades que daí advêm, todos os dias mantenho a minha postura, todos os dias desempenho as minhas funções com a expectativa do maior profissionalismo, tenho ao meu lado quem amo, faço o que gosto e tudo isso eu já considero uma vitória, no entanto não é de esse sentimento que me estou a referir, é aquele, que é no momento final, o teu nome, o teu feito são alvo de destaque. E para além do valor do prémio a tua auto realização está no expoente máximo, porque naquele momento estás a ser congratulado por diversas pessoas por aquilo a que te dedicaste a fazer.

Eu gosto de ser modesto, mas recordo que em grande parte dos desafios em que estive inserido o resultado final foi sempre positivo e claro normalmente também arrecadava um prémio...
Foram poucos os desafios em que participei em que a minha classificação foi menos boa (não foi má, foi só menos boa, porque ter participado já me trouxe a parte da auto realização), recordo somente as corridas de estrada (onde representei o GRDUR e o GRDV), cujo a minha melhor classificação não passou de um 5º lugar e recordo ainda o campeonato nacional de patins em linha (a titulo individual), cujo a minha classificação não passou a 37ª posição (não é muito má tendo em conta que participaram aproximadamente 60 pessoas e uma média de 40 pessoas por circuito). Tirando estes dois, todos os outros andaram no pódio. Os meus maiores triunfos a nível desportivo em que directamente dependeram de mim (em que estive presente a receber a medalha e já explico porque é que isto é importante) foram a repetição da conquista dos títulos Nacionais de LKB em 2 anos consecutivos (títulos nas categorias de +1.55 e +1.60, onde representei o ginásio Pula e um dos anos o ginásio Bóia) atribuídos pela Federação Nacional de Muay Tai e disciplinas associadas. Depois houveram outros em que o meu nome estava envolvido mas que não tive o prazer de lá estar presente, recordo por exemplo o titulo de Campeão Ibérico de Futebol Salão em Juniores (isto pelos GRD Bonfim), onde estive presente no jogo em casa e por um motivo qualquer não tive a hipótese de ir a Espanha, onde entregaram as medalhas e taças (a minha foi entregue a posteriori).

Bem mas a sensação de vitória não se aplica apenas ao desporto, Tive outras vitórias, como por exemplo a da AEESC, onde fui presidente e claro não só graças a mim e a todos os que fizeram parte daquela associação de estudantes, conseguimos muita coisa de bom para aquela escola, tal como cumprir com todos os objectivos propostos no inicio do ano onde éramos somente mais uma lista das muitas a concorrer. Este entre muitos outros foram também grandes vitórias, como no 12º ano na gala de finalistas me ser me atribuído O Casquilho de Ouro do Prémio Revelação do Ano por todos os colegas dessa mesma escola (onde ouve mesmo eleições para as diversas categorias), e esse prémio soube bem, porque sabia que de facto aquele ia ser o meu ultimo ano na escola a partir daquele momento para a frente o universo do trabalho esperava-me, etc.. etc…

Eu neste momento estou correndo em algumas maratonas da vida e espero dentro em breve conseguir cumprir com os objectivos a que me propus e se os conseguir concluir com êxito garantidamente estará para breve todo esse sentimento de vitória.

Em suma, agora os desafios são outros e o reconhecimentos dos outros pelo meu trabalho é importante mas não tanto como era antigamente, agora basta-me a minha auto realização e que aqueles que me são queridos reconheçam o meu esforço pelo que faço e que pelo menos esses me congratulem com uma palavra de afecto me dará novamente essa “sensação de Vitória”…

6 comentários:

Paulo disse...

Quem me dera sentir-me realizado profissionalmente. Felizmente estou realizado a nível familiar. O meu grande apoio e suporte que sustenta todas as minhas fragilidades.
Ainda bem que te sentes assim. É muito positivo :)

Nelson Favas disse...

De facto Paulo, a família é bastante importante e é uma das nossas grandes vitórias... Quanto a mim essa etapa da minha vida é como a construção de uma casa ... fizemos os projectos, arranjamos o terreno, montamos os alicerces, erguemos as paredes, pintamos, agora falta muito pouco, a casa está quase, quase pronta, mas ainda falta qualquer coisa, não muito mas falta (e pelo andar da carruagem não deve faltar muito :P)...
Um abraço.

Miss Alcor disse...

Isso é que é uma vida preenchida! Não fazia ideia que eras tão versátil a nível desportivo! Boa!
Acho que tudo acaba por se compor. Sabes que sempre tive essa ideia. Portanto acredito que a seu tempo, toda as concretizações que almejas serão atingidas! ;)

Bia disse...

Dava tudo para que a minha profissao me proporcionasse esse tipo de alegrias!! Ainda bem que te sentes realizado!!
Mas vais num bom caminho, ter confiança em nos e meio caminho andado!

Nelson Favas disse...

Miss como já disse em Post's anteriores, correr fazia mesmo parte da minha vida, em diferentes aspectos e diferentes modalidades... Sempre gostei imenso de experimentar de tudo um pouco, pena é que quando chegava a uma certa altura já não queria aquilo e queria outra coisa... daí ter participado em n modalidades.

Bia, eu gosto do que faço, não é aquilo que sempre desejei, eu quero mais e melhor e sim eu tenho muita autoconfiança, por vezes isso vira-se contra mim o excesso dela pode ser uma faca de dois gomes.

Canochinha disse...

Nélson, ainda bem que te sentes realizado e estás de bem com a vida... Isso é super importante! É sempre bom criarmos metas e desafios na nossa vida porque é isso que nos faz andar para a frente e desenvolvermos as nossas capacidades... Continua assim ;)

Gostava de reduzir as suas despesas com creditos? Contacte-me: 926 80 90 92 | Nelson Favas Consultor Financeiro
Saiba como, contacte-me