Gostava de comprar casa nova ou trocar de casa e precisa de financiamento? Contacte-me: 926 80 90 92 | Nelson Favas Consultor Financeiro
Saiba como, contacte-me

23 junho 2006

Eu criei um blog.
É incrível, eu nem gosto nada de escrever, pois a minha construção de frases é péssima, contudo criei um blog. Vejo-me a discutir assuntos sem nexo, a exprimir opiniões que ninguém vai ler, quase de certeza, porém eu criei um blog, só pela mania de dizer á e tal eu tenho um blog...
Pois bem amigos, aqui vai bomba...
Trabalho num sitio onde muitos são os companheiros e onde muitos simplesmente teimam em não o ser, não porque se querem ir embora mas somente porque fazem questão em queimar as pessoas, dizer mal, apontar defeitos, não ajudar e raramente esses enaltecem as qualidades dos outros pois estão demasiado ocupados em preocupar-se com o seu umbigo. Ali aprendi a trabalhar em equipa, embora porque em algumas ou noutras situações seja quase impossível, adiciona-se ai isso a extrema falta de companheirismo por parte de uns quantos (não muitos, mas uns quantos), que sobressai quando nas horas mais apertadas de trabalho, as mentes brilhantes, decidem sair pois lembram-se que é exactamente naquele momento que está ocupado a fazer qualquer coisa, ou lhe deu vontade de beber um café e fumar um cigarro, ou fazer aquela chamada que não podia ter feito quando estávamos todos em amena cavaqueira. Ás vezes dou graças a isso, pois só dessa forma esse 1 não atrapalha o espírito com que os outros 4 estão empenhados no desempenho das suas funções.
Eu também cometo erros, eu sei que os cometo, eu admito que os cometo, mas sou incapaz de deixar alguém "agarrado", quando este mais precisa, principalmente depois de me ter pedido o meu auxilio e se alguma vez o fizer, desde já peço desculpa pois tenho a certeza que se o fizer é totalmente inconsciente de que o fiz.
Recentemente tivemos uma partilha de opiniões, que culminou numa pequena "discussão agradável", á volta de termos de estar ou não 24 horas sobre 24 horas contactáveis/disponíveis, no qual eu exprimi uma opinião que simplesmente é o que penso e não o que faço, a qual vou voltar a salientar:
"Eu penso que não tenho de estar sempre disponível para atender uma chamada do trabalho pelas razões que a seguir se designam: a) porque não me apetece falar com ninguém, muito menos sobre trabalho; b) porque nem sempre ouço o telemóvel a tocar; c) porque tenho a noção que toda a informação que por mim passou ficou correctamente tratada ou encaminhada; d) porque normalmente quando me telefonam é para interromper o meu descanso, etc., etc... Em todas elas meus caros se for urgente, e onde eu trabalho suponho que todos sabem classificar a informação, deixem mensagem."
Ok, mas isto é somente o que eu penso o que realmente acontece é que atendo sempre as chamadas e tento estar sempre disponível para esclarecer, ajudar e até tapar falhas inesperadas que normalmente calham sempre aos mesmos e se isto que digo é mentira, tenham coragem e escrevam, digam quando é que isto não aconteceu...
Mas como se ainda não basta-se essa agradável troca de opiniões inclinou-se para a questão "sempre que te pedem para ires trabalhar quando estás de folga vais?", onde eu ripostei "depende de quem me liga, forma como falam e motivo", esta minha expressão trouxe várias reacções por parte das pessoas que estavam uns calados, outros a favor e outros duvidosos pois bem a minha opinião sobre isso é a seguinte: "Uma pessoa passa de bestial a besta em fracções de segundos. O primeiro factor que me leva a tomar uma decisão sobre se vou trabalhar ou não prende-se com o motivo, motivo pelo qual ouve a necessidade de se fazer reajustes á escala, depois a credibilidade que tenho ou não nesse motivo depois de ouvir a forma como me explicaram e depois como é claro da pessoa que me está a ligar, pois onde trabalho cria-se empatias e é mais fácil dizer que não a uns que a outros e esta é a realidade."
Depois disso tudo disseram-me "és um menino" e "se pensas assim desceste um pouco na minha consideração", quanto a isso sou, sou um menino, as pessoas é que fazem questão de me ver como um adulto, sim sou um menino, que aos poucos e poucos vou realizando as minhas ambições e em nada que faço me sinto frustrado, sinto orgulho de dizer o que penso fazer o quer quero e falar sem problemas a todos e com todos, quanto á parte das considerações meus caros eu "gosto de todos uns mais que outros" e o que me importa é a consideração que tenho pelos outros e não a que os outros tem por mim, é-me indiferente se gostam ou não, eu sempre fui assim, sou assim e sempre serei assim.
E a conversa ficou por ali o trabalho apertou e voltamos a trabalhar todos juntos, ou não, para que tudo corresse bem, para não sermos contactados inesperadamente durante esse dia.
Momentos, que já passaram, mas não podia de deixar de escrever, só assim mais tarde vou poder recordar estes momentos e quase de certeza aquilo que penso e faço se vai manter.
Note-se que gosto do que faço e das pessoas com quem trabalho gosto de todos, de uns mais que outros, mas isso é mesmo assim em todo o lado.

2 comentários:

fjs disse...

Meu caro amigo e irmao: depois de ler atentamente o teu texto, deixa-me dizer algumas palavras. Em primeiro lugar aceito e respeito a tua opinião pessoal sobre todos os assuntos, por que penso que so respeitando as opinioões dos outros, pode-mos esperar que aceitem e respeitem a nossa. No que diz respeito a tua opinião profissional sobre os varios assuntos, vais-me permitir discordar de um ou outro assunto e, nomeadamente o facto de para reajustes de escala poderes estar ou não disponível para colmatar falhas, consoante quem te liga. Meu caro amigo e irmão, em 1.º lugar não es empregado de quem te liga, logo como tal não tens obrigações laborais com essa pessoa, a não ser que nessa pessoa sejam delegadas competências para tal (directa ou inderectamente pela tua chefia), porque se assim for os teus preconceitos sobre essa pessoa têm que ser ultrapassados em prol do bom nome da tua empresa; 2.º para alem do bom nome da empresa dever ser por todos vos preservado, não te esqueças que o teu tambem o deverá ser, não queres um dia ser acusado de compadrios no trabalho; 3.º e por ultimo as actitudes ficam para quem as toma.
No que diz respeito à camaradagem, meu amigo so existe no papel, porque quando chega a hora da verdade !!!!!!! (no comments)
bom e neste assunto mais não escrevo por hoje

Eu criei um blog disse...

Seja lá quem fores obrigado por comentares o meu blog.
Foi com agrado que li as linhas que escreveste e claro que permito que discordes cmg (dá-me o teu nome que depois nós ajustamos contas, brincadeira).
Permite que te diga só uma coisa o meu nome é Nelson Favas não é "2074". Mas como é claro enquanto profissional o bom nome da empresa, entidade para quem presto serviço e o meu, seram sempre respeitados e preservados, nunca heide por isso em causa, afinal são eles que me permitem pagar a conta da net para tar para aqui a escrever.

Mais uma vez obrigado, pensava que ninguem ia ler mesmo :)

Gostava de reduzir as suas despesas com creditos? Contacte-me: 926 80 90 92 | Nelson Favas Consultor Financeiro
Saiba como, contacte-me