Gostava de comprar casa nova ou trocar de casa e precisa de financiamento? Contacte-me: 926 80 90 92 | Nelson Favas Consultor Financeiro
Saiba como, contacte-me

26 março 2007

Ironia do destino.

Recentemente escrevi sobre o quanto gostava de rever aqueles com quem em criança brincava... Pois bem hoje revi algumas dessas pessoas e foi um misto de sensações...

Por um lado estava triste por um outro lado estava contente.
O motivo é simples... rever pessoas que já não via a alguns anos é óptimo, no entanto hoje especificamente tão depressa os meus lábios sorriam, como os meus olhos ficavam humedecidos.

Lá estavam pessoas com quem adorei brincar, pessoas com quem nunca me dei (simplesmente sempre me disseram bom dia / boa tarde) e pessoas com quem andei á bulha...

Naquele momento em que as revi (todas elas) senti felicidade que se desvanecia logo de seguida aquando relembrava o propósito do encontro.

O Sr. Joaquim um grande, se não o melhor, amigo do meu falecido pai foi ter com ele... a minha questão será que ao se encontrarem vão sentir também este misto de sensações.

A propósito eu hoje infelizmente fui a um funeral.

6 comentários:

Miss Alcor disse...

Sabes, por mais que eu deseje rever velhos amigos, há coisas que mudam. Descobri recentemente que depois de perdermos o contacto com algumas pessoas as coisas ficam diferentes, deixa de existir aquela magia e deixa de existir aquela reciprocidade que há uns anos (ou mesmo meses!)atrás era tão comum!
Quanto ao dia de hoje, por mais que eu deseje, acho que não posso dizer nada para te confortar! A sensação de perda é um fenómeno tão intimo e tão próprio a cada um, que é difícil dizer a coisa certa sem cair nos lugares comuns!
Só posso dizer que lamento muito que o dia tenha sido tão triste q que espero que esse vazio que sentes seja preenchido pela habitual alegria que te caracteriza!

Nelson Favas disse...

Eu costumo dizer que nestas alturas as mãos na nuca ou nos ombros e o olhar firme de conforto ou aquele abraço, significam muito mais que as lágrimas e ou as palavras. Certo que é que apenas estava triste por a pessoa ter ido e por o momento me fazer lembrar acontecimentos recentes menos impróprios.

Esta situação não passa de um momento de sensações tudo o resto já lá vai...

Canochinha disse...

A minha mãe costuma dizer que nos funerais é que se encontra toda a gente, que é mais fácil ver a família em funerais do que em outra ocasião qualquer... Acho que ela tem um pouco de razão. Fico feliz por teres revisto velhos amigos e espero que mantenhas o contacto com eles... é muito bom encontrar pessoas que já não víamos há algum tempo. Quanto à ocasião em si, lamento. Sei o quanto estas situações são difíceis... Resta-nos arranjar forças para continuar a sorrir. Um beijo *

Paulo disse...

Gostava muito de rever alguns amigos de infãncia. Recordo especialmente um, o Pedro, a quem eu chamava de "carteirinho", por ser filho de um carteiro dos CTT.
Tantas e tantas tardes a brincar... que saudades :)
Sinto muito saber que o teu pai faleceu. De certeza que ele está a olhar por ti ;)

Nelson Favas disse...

Paulo garantidamente que está :), desde os 3 anos pelo menos ele olha lá de cima para mim... e mosdeia á parte ele está orgolhoso :P.

Paulo_Tunnersan disse...

Lamento imenso...não preciso dizer algo que já sabes...tou aki irmão

Gostava de reduzir as suas despesas com creditos? Contacte-me: 926 80 90 92 | Nelson Favas Consultor Financeiro
Saiba como, contacte-me